15 de janeiro de 2007

Não Sei, Não Quero Saber, Tenho Pena De Quem Sabe

Não sei se já repararam mas é comum ao indivíduo de nacionalidade e tradição portuguesas responder a uma qualquer pergunta com "não sei, não quero saber e tenho raiva de quem sabe". Ora eu, indivídua de nacionalidade e tradição portuguesas, ouvi-me a formular essa resposta no outro dia. É preciso esclarecer os estimados leitores que esta expressão me irrita profundamente e me agonia até às entranhas do meu ser.
Num tempo como o nosso, o stress, a ansiedade, os sentimentos depressivos já fazem parte da normalidade (já para não falar de todos os medicamentos que são consumidos para combater essa normalidade, o que me faz crer que somos uma geração Prozac). Ora, o que nós precisamos mesmo são de maneiras mais saudáveis de combater esta raiva. No entanto, dizer que temos raiva dos que sabem uma coisa que nós não sabemos, além de ser estúpido e invejoso, é também pouco eficaz. Isso só vai irritar quem sabe o que por sua vez nos vai irritar ainda mais até que está tudo irritado e o ambiente social se detiora (ou então ninguém se irrita e fica tudo na mesma, mas convém não correr riscos). Por isso eu digo, em vez de terem raiva de quem sabe, tenham antes pena. Se mesmo assim não chegar para expulsar todo o stress contido.....inscrevam-se no body pump!

1 comentário:

James disse...

Tenho raiva deste post! Raiva, raiva, raiva (desculpa la, tinha de dizer qualquer coisa)